Cientistas encontram microplásticos em recém-nascidos.

Como o bebê respira dentro do útero? - Diário de Biologia

“Um estudo na Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia descobriu fragmentos de microplásticos dentro da placenta humana e até mesmo em crianças recém-nascidas. Segundo os pesquisadores, é praticamente impossível impedir a ingestão deste material antes mesmo do nascimento.

Isso pode representar um risco enorme para as crianças, maior, inclusive, do que o perigo a que os adultos estão expostos. “É bem possível que as crianças estejam mais expostas aos microplásticos do que os adultos”, disse o neurocientista e autor principal do estudo, Kam Sripada.

O estudo ressalta a prevalência desses fragmentos no mundo e seus possíveis danos ao meio ambiente e à saúde humana. Porém, ainda faltam pesquisas que mostrem os efeitos dos microplásticos quando se trata da saúde de crianças, já que seu sistema imunológico ainda não está completamente desenvolvido.

Agora, Sripada e sua equipe pretendem usar suas descobertas para orientar médicos, cientistas e pais sobre qual a melhor forma de limitar a exposição dos pequenos a esses fragmentos de plástico. Contudo, diminuir essa exposição a zero é algo que está fora da realidade.

Porém, isso não quer dizer que não haja nada a ser feito para diminuir o tamanho do problema. Segundo a equipe, os pais podem limitar a quantidade de alimentos que os filhos ingerem que entram em contato com plástico em algum momento de sua cadeia produtiva. Porém, esse problema pode ser tornar um pouco menor com o uso de água e sabão.”

Ver artigo completo em: https://olhardigital.com.br/2022/02/11/medicina-e-saude/cientistas-encontram-microplasticos-em-recem-nascidos/

4 formas de colaborar com o fim da poluição nos oceanos.

“1. Evite materiais descartáveis sempre que possível

O descarte incorreto de resíduos e embalagens acaba prejudicando a vida marinha — 80% dos materiais encontrados nos oceanos são provenientes dos plásticos, sobretudo sacolas e garrafas, segundo estudo publicado na revista científica Nature Sustainability.

Para reduzir o uso desse material é interessante optar por garrafas de água, canecas e copos reutilizáveis. Também é válido armazenar alimentos em recipientes que podem ser reaproveitados e têm maior durabilidade, diminuir o uso do filme plástico, e substituir a sacola de plástico por algumas de pano ou de material reutilizável.

2. Busque o descarte adequado para os materiais descartáveis

Infelizmente não existe uma fórmula mágica capaz de resolver o problema do lixo nos oceanos de um dia para o outro. É um trabalho conjunto, com ações diárias e muita persistência.

Caso não seja possível evitar o uso de materiais descartáveis, como o plástico, jamais jogue na rua, praias, rios ou córregos. Atualmente, várias cidades possuem lixeiras de coleta seletiva nas ruas, estações de trem e metrô.

Em casa, é possível separá-los dos materiais orgânicos, tirar o excesso de alimentos ou bebidas e levar para as cooperativas de reciclagem da sua cidade. Algumas prefeituras também têm sistemas de coleta e reciclagem, informe-se sobre o manejo de resíduos no seu município.

3. Conscientize e mobilize sua rede de contatos

A conscientização e a mobilização do maior número de pessoas, empresas e agentes públicos são o caminho para mudança. Leia, se informe e mantenha-se atualizado sobre os perigos associados à poluição dos oceanos e as soluções para acabar com ela. Assim, é possível dialogar, chamar atenção para um problema que é de todos, conscientizar e, juntos, conservar a biodiversidade marinha.

4. Consuma de marcas comprometidas com a proteção da vida marinha

O avanço tecnológico permite que as empresas reduzam a quantidade de plástico das embalagens e utilizem materiais recicláveis. Na hora de consumir, procure marcas que sejam sustentáveis e estejam comprometidas com a proteção da biodiversidade marinha.”

A Onda Eco é cuidado com você e com o planeta. Nossas embalagens são feitas de plásticos retirados do litoral e do oceano. Usando produtos Onda você colabora com o fim da poluição nos oceanos!

Artigo completo: https://umsoplaneta.globo.com/patrocinado/natura/noticia/2022/01/13/4-formas-de-colaborar-com-o-fim-da-poluicao-nos-oceanos.ghtml

PANDEMIA GEROU MAIS DE 25 MIL TONELADAS DE LIXO PLÁSTICO PARA OS OCEANOS

Quantidade de plástico no oceano pode quase triplicar até 2040, mostra  estudo - VIX

“Mais de 25 mil toneladas. Esta é a (assustadora) quantidade de resíduos de plástico que foram parar nos oceanos durante a pandemia, de acordo com um estudo publicado na revista online PNAS.

Segundo estudo desenvolvido na China, a maior parte dos resíduos foram gerados pelos hospitais e enviados aos mares por mau gerenciamento.

Segundo os pesquisadores da Universidade da Nanjing, na China, e autores do trabalho, a pandemia levou a um aumento da demanda por plástico de uso único, o que intensificou a pressão sobre um problema que, antes, já estava fora de controle.

O estudo levou em conta os resíduos plásticos gerados por 193 países durante os últimos meses. No total, foram mais de 8 milhões de toneladas — com 25 mil delas indo para os mares. “Isso representa um problema duradouro para o ambiente oceânico e se acumula principalmente em praias e sedimentos costeiros”, dizem os pesquisadores.

Dentre todos os materiais plásticos mal gerenciados identificados pelo estudo, a grande maioria (87,4%) se trata de resíduos gerados pelos hospitais. Os itens de proteção individual, como máscaras, representam 7,6% do total.

O trabalho ainda mostra que todo o lixo plástico relacionado à pandemia chegou aos oceanos por meio de 369 grandes rios.

Como é de se imaginar, o caminhar dessa situação não parece ser nada animador. Os pesquisadores sugerem que, neste ritmo, o índice de lixo plástico gerado até o fim da pandemia pode chegar aos 11 milhões de toneladas — com 34 mil delas sendo enviadas aos mares.

Para a mudança desse cenário, os responsáveis pelo estudo recomendam uma maior conscientização pública sobre o tema, além do desenvolvimento de tecnologias para uma melhor coleta, classificação, tratamento e reciclagem de resíduos plásticos, assim como o desenvolvimento de materiais mais ecológicos.”

ver artigo completo em: https://www.eosconsultores.com.br/lixo-plastico-nos-oceanos-psb/

FECHAR

Frete grátis para compras acima de

R$ 199,90
para os estados RS, SC, PR

R$ 249,90
para os estados SP, RJ, ES, MG

R$ 299,90
para os estados GO, MT, MS, DF

R$ 349,90
para os estados AC, AM, AP, AL, BA, CE, MA, PA, PB, PE, PI, RN, RO, RR, SE, TO

Categorias de produto

Comprar
Converse com a gente no WhatsApp