Turismo pós-pandemia: “Roteiros veganos, petfriendly e sustentáveis são o futuro” diz especialista.

Viagens: "[O destino] tem que receber com excelência, não basta apenas tolerar os animais", diz Andrea. — Foto: Westend61/GettyImages

Para a viajante profissional Andrea Miramontes, do Lado B Viagem, “gastronomia é muito mais ampla do que só um animal no prato”, animais são como “filhos” e roteiros verdes são tendência.

À medida que o mundo vai, aos poucos, abandonando as máscaras e retomando uma certa normalidade, quem não sente vontade de fazer as malas e viajar sem se preocupar com o perigo invisível? Mas, se o mundo já não é o mais mesmo, o perfil de turistas também não. Para a “viajante profissional” Andrea Miramontes, novos hábitos à mesa e relações mais conscientes com os animais e o meio ambiente prometem desafiar o setor. “Roteiros veganos, petfriendly e sustentáveis são o futuro”, diz a especialista por trás do portal Lado B Viagem.

Ela fala com a bagagem de quem já rodou o mundo (e passou muito aperto) como jornalista atrás de boas histórias e que, nos últimos 9 anos, resolveu empreender, criando uma plataforma inédita para reunir roteiros veganos, petfriendly e sustentáveis. “Hoje, você pode perder um turista se tratar mal o cachorrinho dele ou se tirar um sarro porque ele é vegano ou vegetariano. E também pode perdê-lo se não tiver compromisso com a sustentabilidade”, garante.

Só no Brasil, o turismo acumulou perdas de mais de R$ 474 bilhões em dois anos de pandemia. Quem apostar em recepções e experiências que respeitem as pessoas, o ambiente e os animais sairá na frente nessa retomada, segundo ela. “O Brasil é um dos países que está despontando na comida vegana e na criatividade. Tenho me surpreendido muito com os restaurantes onde tenho ido, eu acho que estamos num caminho bom”, conta Andrea ao podcast Vida Sem Carne.

Para quem curte um turismo gastrônomico clássico, se informar sobre as ofertas de bares e restaurantes com opções de menu sem carne ou outros derivados de animais é regra de ouro. “Felizmente, muitos restaurantes e hoteis hoje estão se adaptando para essas novas demandas”, comemora Andrea, destacando que a gastronomia de um lugar vai muito além dos animais.

“São os temperos locais. São as frutas e vegetais. Você não perde experiência gastronômica, você transforma a sua experiência gastronômica ao tirar os animais do prato. Assim como a experiência cultural…ela vai além da comida, envolve dança, música, língua, o contato com as pessoas do local. A cultura é muito mais ampla do que só a gastronomia e a gastronomia é muito mais ampla do que só um animal no prato”, define.

Ver artigo completo em: https://umsoplaneta.globo.com/google/amp/podcast/noticia/2022/03/14/turismo-pos-pandemia-roteiros-veganos-petfriendly-e-sustentaveis-sao-o-futuro-diz-especialista.ghtml

Impactos da Expo Dubai para sustentabilidade mundial.

Pavilhão da Sustentabilidade engloba inovações tecnológicas para melhorar interação com o meio ambiente

O pavilhão de sustentabilidade recebeu, neste fim de semana, o seu milionésimo visitante. Um milhão de pessoas passaram por ali. E comemoraram este fato com um pacto muito grande nos hábitos de vida de muitas pessoas. O pavilhão demonstra os danos causados ao planeta e as maneiras pelas quais todos nós podemos fazer diferença, antes que seja tarde demais.

A mensagem está atingindo a intenção proposta, porque as pessoas fazem jogos, respondem perguntas, preenchem questionários virtualmente e 95% dos visitantes estão fazendo promessas de mudanças positivas. Promessas que vão desde ficar um dia sem comer carne até trocar o uso do carro por transporte público.

O milionésimo visitante foi um morador de Dubai mesmo. Ele foi visitar a feira com toda a família e um amigo. Eles foram agraciados com uma cesta de presentes, incluindo uma refeição no restaurante Mudra, que fica no terraço do pavilhão.

Todos os visitantes do dia receberam sementes de ghaf, a árvore nacional dos Emirados Árabes e, também, é um símbolo de tolerância.

O Dia Mundial de Vida Selvagem, que será na quinta-feira, 3, vai ser comemorado destacando as histórias de sucesso dos participantes dos Emirados Árabes Unidos para aumentar o nível de conscientização das pessoas sobre a importância que tem cada decisão que nós tomamos a favor do planeta.

Ver artigo completo em: https://gmconline.com.br/noticias/geral/expo-dubai/silvio-barros-expo-dubai-sustentabilidade/

Greenwashing: o que é, como identificar, exemplos e mais!

Greenwashing: conheça a prática nem um pouco amiga do meio ambiente -  Festival da Sustentabilidade

Lavagem verde — essa é a tradução literal do termo em inglês greenwashing, que se refere a ações que parecem amigáveis ao meio ambiente, mas na verdade apenas vestem essa roupagem de sustentáveis.

O que é greenwashing na prática? “Greenwashing é quando uma empresa diz que é ambientalmente correta ou ecologicamente responsável por meio de um produto ou projeto, mas é mentira. Ou ainda não existem provas ou auditorias para tal afirmação”, explica Marcus Nakagawa, professor da ESPM e especialista em sustentabilidade.

Nakagawa lembra que, assim como acontece com empresas, é fundamental que haja transparência na esfera pública. “Os planos, metas e atividades precisam ser comprovados, auditados e monitorados por organizações e sociedade civil. Os governos são representações da sociedade e têm um poder muito grande de decidir o futuro dos países e do planeta e o quanto interferimos nos ecossistemas e nos seus fluxos”, explica. Para empresas, a tendência sobre sustentabilidade se mostra promissora.

Uma pesquisa feita pela Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial) com grandes empresas do Estado de São Paulo revelou que em 95% das agendas das organizações ouvidas o tema ESG [Governança ambiental, social e corporativa] é uma prioridade.

Para o especialista, não há mais como fugir do tema da sustentabilidade. “O debate com base em ciência faz parte da nossa jornada civilizatória. E a busca pela melhor qualidade de vida para todos os seres é urgente, sem deixar ninguém para trás”, diz.

Ver artigo completo em: https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2021/12/04/o-que-e-greenwashing.htm

Relatório de Sustentabilidade – Janeiro 2022

Nosso relatório de sustentabilidade de janeiro está a carinha da Onda e com um gostinho de verãooo!

Nele encontramos um pouco de como é trabalhar com sustentabilidade, a nossa ecobag no #OndaPorAi, novas atitudes sustentáveis que foram tomadas dentro do escritório, ações feitas no litoral e um pouco mais do nosso Kit Verão!!!

Vem conferir!!!

PANDEMIA GEROU MAIS DE 25 MIL TONELADAS DE LIXO PLÁSTICO PARA OS OCEANOS

Quantidade de plástico no oceano pode quase triplicar até 2040, mostra  estudo - VIX

“Mais de 25 mil toneladas. Esta é a (assustadora) quantidade de resíduos de plástico que foram parar nos oceanos durante a pandemia, de acordo com um estudo publicado na revista online PNAS.

Segundo estudo desenvolvido na China, a maior parte dos resíduos foram gerados pelos hospitais e enviados aos mares por mau gerenciamento.

Segundo os pesquisadores da Universidade da Nanjing, na China, e autores do trabalho, a pandemia levou a um aumento da demanda por plástico de uso único, o que intensificou a pressão sobre um problema que, antes, já estava fora de controle.

O estudo levou em conta os resíduos plásticos gerados por 193 países durante os últimos meses. No total, foram mais de 8 milhões de toneladas — com 25 mil delas indo para os mares. “Isso representa um problema duradouro para o ambiente oceânico e se acumula principalmente em praias e sedimentos costeiros”, dizem os pesquisadores.

Dentre todos os materiais plásticos mal gerenciados identificados pelo estudo, a grande maioria (87,4%) se trata de resíduos gerados pelos hospitais. Os itens de proteção individual, como máscaras, representam 7,6% do total.

O trabalho ainda mostra que todo o lixo plástico relacionado à pandemia chegou aos oceanos por meio de 369 grandes rios.

Como é de se imaginar, o caminhar dessa situação não parece ser nada animador. Os pesquisadores sugerem que, neste ritmo, o índice de lixo plástico gerado até o fim da pandemia pode chegar aos 11 milhões de toneladas — com 34 mil delas sendo enviadas aos mares.

Para a mudança desse cenário, os responsáveis pelo estudo recomendam uma maior conscientização pública sobre o tema, além do desenvolvimento de tecnologias para uma melhor coleta, classificação, tratamento e reciclagem de resíduos plásticos, assim como o desenvolvimento de materiais mais ecológicos.”

ver artigo completo em: https://www.eosconsultores.com.br/lixo-plastico-nos-oceanos-psb/

Isabella vence oitava edição do Masterchef com cardápio totalmente vegano!

Foto com todos os vencedores do "MasterChef" já tinha spoiler da vencedora:  veja - VIX

A atriz Isabella Scherer é a nova vencedora do MasterChef 2021.

Confirmando a trajetória de todo o programa, a atriz escolheu um prato totalmente vegano para se consagrar a campeã da edição nesta terça-feira (14).

Em seu menu como finalista, Isabella serviu de entrada um tartar de abacate, melão, pepino e granita de tomate verde. Como prato principal, ela preparou um nhoque de mandiquinha e caldo de tucupi e pupunha. Já a sobremesa foi um sorbet de cupuaçu, cuscuz de tapioca e espuma de coco.

Ao ganhar o prêmio, a também estilista afirmou que se encontrou como pessoa no programa. “Hoje saio daqui louca para estagiar e trabalhar em uma cozinha profissional. Quero aprender e servir os outros. Acho que descobri, mais do que nunca, o prazer de alimentar alguém.”, comentou.

Eduardo, que fez parte versão Junior do programa em 2015, ficou como segundo colocado desta edição. Kelyn ficou em terceiro lugar.

Ver artigo completo em: https://www.folhape.com.br/cultura/isabella-scherer-vence-masterchef-2021/209320/

Booking lança selo de viagem sustentável.

Plataforma possui uma série de critérios que podem ser adotados pelas propriedades.

Booking.com Lança Novo Selo de Viagem Sustentável

A Booking.com acaba de anunciar o lançamento do selo ‘Viagem Sustentável’, cujo objetivo é fornecer informações importantes para todas as pessoas que desejam viajar de forma mais responsável com o meio ambiente. O selo está disponível para todas as propriedades que implementaram um conjunto de práticas e que cumprem o requisito mínimo de impacto para o destino em que estão. Afinal, de acordo com levantamentos da própria plataforma de viagem, 81% dos viajantes globais desejam se hospedar em uma acomodação sustentável no próximo ano e mais de dois terços (67%) dos viajantes esperam que o setor ofereça mais opções nesse sentido. A iniciativa é a primeira do tipo no setor e visa oferecer aos viajantes uma forma clara, consistente e fácil para identificar estadias mais sustentáveis, independentemente do destino que desejam conhecer.

Com base nos padrões já estabelecidos para acomodações sustentáveis, a Booking.com colaborou com especialistas do setor, para identificar um conjunto das práticas mais impactantes que uma propriedade deve considerar. São cinco áreas principais: lixo; energia e gases do efeito estufa; água; apoio às comunidades locais; e proteção à natureza. Atualmente, essa estrutura principal está dividida em 32 medidas ou práticas específicas de sustentabilidade que as propriedades podem implementar – desde a eliminação de produtos de higiene com embalagens descartáveis ou a mudança para lâmpadas LED, até o funcionamento da acomodação com fontes de energia 100% renováveis ou o investimento de certa porcentagem dos lucros na comunidade local e em projetos de conservação.

Durante a primeira fase do lançamento, o selo ‘Viagem Sustentável’ e uma visão geral das iniciativas de sustentabilidade da propriedade estarão disponíveis nas páginas das propriedades no app e no site da Booking.com, no mundo todo. À medida que o lançamento continua, o ícone ‘Viagem Sustentável’ também vai começar a aparecer nos anúncios das propriedades na página de resultados de pesquisa nas próximas semanas, junto com um filtro de Viagem Sustentável.

Ver artigo completo: https://ciclovivo.com.br/inovacao/negocios/booking-lanca-selo-de-viagem-sustentavel/https://ciclovivo.com.br/inovacao/negocios/booking-lanca-selo-de-viagem-sustentavel/

Ações pelo clima: o planeta precisa, Curitiba está fazendo.

1,5 não mais que isso, é o que planeta tolera para os próximos anos. Curitiba sabe da sua responsabilidade e sabe que não existe planeta B. Por isso, é uma das cidades brasileiras que assinou o acordo internacional com a meta de reduzir em 50% das emissões de carbono até 2030 e zerar até 2050. São mais de 100 mil árvore plantadas por ano, investimento em energias limpas com a será a nova Usina Solar do Caximba, no transporte coletivo elétrico, na proteção das nossas águas e o acesso a água potável – Reserva Hídrica do Futuro. O planeta precisa, Curitiba está fazendo.

Ver notícia e vídeo completos em: https://www.curitiba.pr.gov.br/videos/acoes-pelo-clima-o-planeta-precisa-curitiba-esta-fazendo/5960

Onda Eco promove compensação de emissão de carbono

Para equilibrar os impactos ambientais causados pela nossa atividade empresarial, nossa equipe plantou 250 mudas de árvores nativas

Por: Karina Becker Di Domenico

A equipe da Onda Eco leva a sério a famosa frase de Mahatma Gandhi “Seja a mudança que você quer ver no mundo”, e foi justamente pensando nisso que desenvolvemos práticas para cuidar ainda mais do nosso planeta.

No dia 06 de novembro unimos forças para compensar a emissão de CO2 realizada pela empresa em um ano de atuação. Foi um dia pensado para a conexão com a natureza, com atividades voltadas à conscientização sobre a importância de pequenas atitudes para cuidar do mundo em que vivemos.

Tivemos a oportunidade de participar de um rápido momento de meditação e reflexão. Além de um diálogo sobre a importância das pequenas atitudes para mudar o mundo, como fechar a torneira enquanto escova os dentes, o chuveiro enquanto estiver se ensaboando, diminuir o consumo de carne, o uso do carro, entre outras.

Depois de finalizar o plantio das mudas, também realizamos um pequeno lanche com ingredientes 100% veganos, preparados por uma profissional especialista em gastronomia funcional, a Niki Bonetti.

250 árvores plantadas

Entramos na onda de começar uma reserva particular do patrimônio natural. Em um momento de muito aprendizado e informação, realizamos a plantação de 250 árvores, entre elas, Ypê Roxo e Amarelo. É importante ressaltar que para ações como esta devem ser utilizadas árvores nativas.

Ao plantar uma árvore, colaboramos com a qualidade da água, auxiliamos no controle da umidade e da temperatura, aumentamos os abrigos para os animais, melhoramos o microclima, impedimos o avanço do aquecimento global, e muitas outras vantagens para nós, o planeta e as gerações futuras.

Além de começar a preservar o nosso lar, ações como esta também são imprescindíveis para tentar reverter os danos já causados na atmosfera em nosso período de existência. É assim que podemos ajudar a salvar o mundo, é possível recompor ecossistemas e reverter impactos ambientais.

Como foi definido o número

Em um primeiro momento realizamos um inventário – em parceria com a consultoria CVG Ambiental – colhendo dados sobre as emissões de gases de efeito estufa, elaborado com base na ferramenta do GHG PROTOCOL, criado em 2008 e aceito mundialmente.

Neste levantamento de dados incluímos os veículos utilizados pela empresa, o tipo de combustível, quilometragem percorrida ao longo do ano, a quantidade de energia utilizada, e outros. Um terceiro escopo – que não é obrigatório, mas que também incluímos na contagem – foi o transporte terceirizado, por exemplo, para a entrega de produtos.

Na soma de todos os números, levantamos 29,08 toneladas de gás carbônico. Levando em consideração que para cada tonelada de CO2 são necessárias 7 árvores, deveríamos plantar 210 mudas nativas. Porém optamos por aumentar um pouco a conta, pois como sabemos, é natural que algumas não sobrevivam com a passagem do tempo.

Mas afinal, o que é carbono zero?

Carbono zero, também conhecido como carbono neutro, é um sistema de compensação para neutralizar as emissões de gases de efeito estufa gerado pela empresa e pelas pessoas. Isso é feito por meio de um mapeamento da emissão de CO2 de uma instituição que é convertido em um número de árvores que devem ser plantadas para que exista um equilíbrio entre as ações da empresa e a natureza.

O objetivo é diminuir os malefícios trazidos pela emissão constante de CO2 na atmosfera. As árvores são ótimas alternativas, uma vez que emitem oxigênio limpo para o meio ambiente, por isso é uma atitude inteligente, pensando que as nossas ações impactam de forma negativa a saúde do nosso planeta, mesmo que de forma indireta.

Mas cuidar do ambiente em que vivemos não precisa ser uma responsabilidade apenas das empresas. Você também pode ajudar a neutralizar o carbono com simples atitudes no seu dia a dia (além das já citadas no início do texto), também podemos destacar: preferir tecnologias mais limpas, utilizar transporte coletivo, realizar compostagem, trocar lâmpadas fluorescentes por de LED, entre outras.

Efeito estufa e aquecimento global

Primeiro é importante lembrar, que o efeito estufa é um processo natural, ele ocorre no momento em que a radiação solar chega à superfície do planeta. É este fenômeno que ajuda a manter a terra aquecida e é ele que permite a existência de boa parte da vida na terra.

Os principais gases que provocam o efeito estufa é o dióxido de carbono e o metano. Quando falamos em um cenário normal, o CO2 não causaria problemas, pois faz parte de processos naturais, como a fotossíntese. O grande problema são as ações do homem, que impactam na elevação da emissão de gases do efeito estufa na atmosfera, o que influencia no desiquilíbrio do processo, e a partir de então, não acontece mais de forma natural.

Queimadas, desmatamento, queima de combustíveis fósseis, a destinação incorreta do lixo são os principais pontos negativos para essa instabilidade. Realidade que resulta no aquecimento global, acompanhado de outras tragédias como a elevação da temperatura, derretimento de geleiras, aumento do nível do mar, enchentes, entre outros.

São mudanças que podem acontecer de forma lenta, mas com o passar dos anos serão ainda mais prejudiciais para qualquer forma de vida na terra. Por isso, a importância de investir em fontes de energias limpas e renováveis e reflorestamento, uma vez que a fotossíntese é uma das responsáveis por retirar o CO2 da atmosfera.

Pensando em todas essas informações, manifestamos a nossa responsabilidade diante do meio ambiente por meio de atividades e atitudes menos agressivas para o nosso planeta.

Acesse a nossa loja e veja como podemos auxiliar. Conheça os nossos produtos, faça eco com a gente e ajude a cuidar do que também é seu.

FECHAR

Frete grátis para compras acima de

R$ 199,90
para os estados RS, SC, PR

R$ 249,90
para os estados SP, RJ, ES, MG

R$ 299,90
para os estados GO, MT, MS, DF

R$ 349,90
para os estados AC, AM, AP, AL, BA, CE, MA, PA, PB, PE, PI, RN, RO, RR, SE, TO

Categorias de produto

Comprar
Converse com a gente no WhatsApp