Por que você não deve recolher e levar pra casa as conchas do mar

As conchas que aparecem vazias na areia da praia, antes abrigaram seres vivos como moluscos e animais de corpo mole, servindo como carapaças protetoras ou esqueletos externos para eles. Mesmo vazias, elas ainda continuam desenvolvendo um papel importante para o equilíbrio do ambiente no qual se encontram. Veja por que não é uma boa ideia recolher e levar para casa as conchinhas do mar, por mais bonitinho ou inocente que este gesto pareça ser.

O carbonato de cálcio é um nutriente que faz parte da constituição das conchas. Estas são muito úteis ao meio-ambiente e ao ecossistema, pois têm diversas finalidades:

  • servem para promover a estabilidade do ambiente marinho;
  • servem como materiais para construção de ninhos de aves;
  • como substrato para as plantas marinhas;
  • de abrigo para as algas e de carapaça de proteção para os caranguejos-ermitões.

A remoção das conchas da praia altera, de forma prejudicial, os habitats marinhos, provocando os seguintes desequilíbrios:

  • diminuição dos organismos e seres que dependem das conchas;
  • aumento da erosão nas praias;
  • produz o impedimento do reaproveitamento do carbonato de cálcio pela vida marinha.

A retirada de conchas da praia tem causando impacto ambiental em várias partes do mundo. Um exemplo disso é a Espanha, que devido à excessiva retirada das conchas da praia. teve como consequência a diminuição dos peixes.

Para ampliar esse assunto, a Rádio Amazônia apresentou em seu programa Tarde Nacional – Amazônia, uma entrevista com a bióloga Camila Domit, da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, para falar sobre a importância de conservar as conchas no ambiente, pois beneficiam a natureza e outros organismos.

Se cada turista levar uma ou mais conchas…

Ao andar à beira mar, tem épocas que aparecem várias conchas vazias na areia devido à ressaca do mar, e as pessoas as levam para casa, como uma espécie de recordação do passeio e da viagem. Entretanto a retirada das conchas da natureza, prejudica o ambiente natural.

Segundo a bióloga entrevistada, as conchas compõem a biodiversidade marinha, contribuindo para nutrir os seres vivos e para manutenção do ecossistema marinho.

A respeito disso, ela deu a seguinte explicação:

“A concha conforme vai se decompondo, contribui com o aumento da quantidade de carbonato e de cálcio no ecossistema marinho.

O carbonato de cálcio é essencial para a formação de ossos, para este fortalecimento, então vários organismos dependem do ciclo biogeoquímico desse composto pra composição de novos organismos.”

Façamos a seguinte análise, com centenas de pessoas frequentando e passando férias no litoral: se cada turista levar uma ou mais conchas da praia, isso reduzirá a incidência delas na areia, provocando desequilíbrio no meio aquático.

Por isso é importante a prática da educação ambiental e do turismo ecossustentável para termos contato com a Natureza, sem interferir e prejudicar sua biodiversidade.

Em vez de coletar a concha da praia para levar de recordação, tire uma foto da paisagem. Dessa forma você não irá causar danos à vida marinha.

Salve o Ralph: a triste realidade dos animais usados em laboratório

O curta-metragem Salve o Ralph está dando o que falar. O filme está enternecendo o coração das pessoas pois trata do sofrimento que os animais passam nos laboratórios, quando usados como cobaias para testes.

O personagem principal é o coelho Ralph, que durante o transcorrer dessa animação é entrevistado para um documentário, contando como é a rotina dele como cobaia de laboratório.

Esse curta-metragem vem sensibilizando e comovendo as pessoas, a ponto mesmo de provocar choro.

A Humane Society International é a responsável por esta produção, que conta com um elenco internacional de estrelas. Entre estas, o ator Taika Waititi, ganhador do Oscar que faz a voz do coelho Ralph.

Na versão brasileira quem dubla o coelho Ralph e o célebre ator Rodrigo Santoro.

Campanha contra os testes em animais

O objetivo desse curta-metragem é promover uma campanha contra os testes em animais #liberdadesemcruldade

Para tal, evidencia a crueldade dessa prática, usando a história de Ralph que na verdade é o que acontece com inúmeros animais nos laboratórios do mundo inteiro.

O diretor da produção, Spencer Susser, deixa claro o objetivo do curta ao dizer:

“É muito importante que Ralph pareça real porque ele representa os incontáveis animais reais que sofrem todos os dias.”

Agora, segue o vídeo Salve o Ralph:

(AVISO: Suscetível de provocar abalo emocional)

https://youtu.be/AjdMtLF0Z6w

Artigo original: https://www.greenme.com.br/informarse/animais/80818-salve-o-ralph-curta-metragem/

FECHAR
Converse com a gente no WhatsApp
Comprar